domingo, 3 de maio de 2009

Praha (3º dia)

Eu sou mesmo um péssimo turista: quando finalmente estava entrando no clima da capital tcheca 'tava na hora de ir embora. Eu vivo tudo atrasado...

Deixamos as malas prontas no hostel e saímos bem sem destino, caminhando sem pressa e com tempo pra olhar ao redor e sacar o verdadeiro espírito do lugar. E acho que é aí que mora a verdadeira beleza de cada cidade: nos detalhes e nas nuances que só se encontra quando não se está procurando.

Sobre o Rio Vltava com o Castelo de Praga e a Ponte Carlos ao fundo.

Victor, eu e Diego: "Na zdraví"!!

video
Street Jazz na Praça do Relógio

Na finaleira, ao procurar alguns souvenir de lembrança, achei uma loja toda dedidada a jogos e puzzles. Quase enlouqueci, o Diego teve que me tirar de arrasto!!

Paraíso.


Mas como o amor é cego, na volta conversávamos sobre como, por mais que em alguns aspectos Praga supere Budapest, tivemos muita sorte em escolher a segunda pra viver, podendo visitar a primeira. E além dessa, outra certeza: a de voltar pra visitar com mais tempo.

PS: outras coisas que quero lembrar:
-os semáforos sonoros para os cegos
-a discussão do Roberto com a gerente do restaurante que disse que aquilo não era um fast-food
-Diego cantando e dançando a música tema da viagem pelas ruas da cidade

4 comentários:

  1. Caminhar sem pressa... acho que é isso que falta muitas vezes em nossa vida e vemos os nossos caminhos tão superficialmente.
    adorei a primeira foto, tá lindo Roger!

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Praga é um lugar que tu vai ter que nos levar, com certeza.
    Agora que vi estas fotos então...
    B-jo

    ResponderExcluir
  3. "Eu vivo tudo atrasado..."
    tu estar aí, é prova de que não é verdade.

    ResponderExcluir